Junho, mês do Orgulho LGBTI+

Compartilhar

Lutei e luto pelo direito à vida, por uma sexualidade livre, e pela autonomia sobre o próprio corpo. Atuo na defesa dos direitos Humanos, enfrentamento de toda forma de discriminação e violência, e em favor da justiça social, com atenção ao resgate da cidadania de grupos minorizados e a humanização de identidades subalternizadas.

Representatividade importa com senso de coletividade, consciência de classe e construção coletiva sem individualização das questões.

Bruna Benevides

Ser uma referência não é um título atribuído de forma aleatória. Representa a validação e o reconhecimento de todas as minhas contribuições para a nossa luta no país. E que são fruto de investimento pessoal, dedicação e com custos altos a minha saúde física e mental.

Não cheguei até aqui escorada na minha identidade. Tudo que represento e posso construir, fala diretamente sobre minha dedicação, compromisso e trabalho construídos de forma ética, respeitando a história da luta LGBTI+ no país, as pessoas que me antecederam e as que estão a meu lado, e entendendo que sou (mais) uma das ferramentas para conquistar aquilo que desejamos.

Inclusive tenho muito orgulho hoje de ser uma referência que gostaria de ter tido quando era mais jovem.

E você, tem orgulho de quê?

#pride #pridemonth2021 por Bruna Benevides, para a Inédita Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *