“Movimentos negros e lutas antirracistas no Brasil e na Colômbia” traça paralelo com as relações com o Estado

Compartilhar

Livro que lançado pela Editora Telha em 28 de julho evidencia o papel fundamental do engajamento na construção de políticas afirmativas para população negra

Movimentos negros e lutas antirracistas têm conquistado políticas de ação afirmativa para populações negras nas últimas décadas, no Brasil e na Colômbia, mas esses passos resistirão à ascensão de agendas conservadoras implantadas nos últimos anos? Essa e outras reflexões sobre o percurso do povo negro em ambos os países latino-americanos e o racismo presente são parte do próximo livro da Editora Telha, “Movimentos negros e lutas antirracistas no Brasil e na Colômbia”, obra do cientista político Marcio André dos Santos, especialista na temática, que será lançado em 28 de julho.

Marcio André dos Santos tem mais de 10 anos de desenvolvimento de estudos e cursos acadêmicos sobre movimento negro. O cientista político, professor da UNILAB, campus dos Malês, Bahia, dedica sua carreira às suas raízes e traça um comparativo das relações desses movimentos com os Estados nesta obra. O livro traz desde um beabá sobre o que são políticas raciais racistas; formação racial de “imigrantes indesejáveis” – diferentes do ocorrido com os europeus nas primeiras décadas do século XX -; o mito da democracia racial que acobertava as disparidades sociais; até as políticas de ação afirmativa como resposta ao racismo institucional.

Ao evidenciar o papel fundamental dos movimentos negros na mudança constitucional e na institucionalização de demandas por inclusão social e racial, “Movimentos negros e lutas antirracistas no Brasil e na Colômbia” possibilita um diálogo crítico com a conjuntura em torno desta e outras questões fundamentais para a qualidade da democracia.

“Movimentos negros e lutas antirracistas no Brasil e Colômbia
Márcio André Santos
Editora Telha
Lançamento: 28 de julho, às 18h, no Facebook da Editora Telha
R$ 43,00
192 páginas

Sobre o autor:
Marcio André de Oliveira dos Santos é professor adjunto da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira – UNILAB, Campus dos Malês/BA e atua nos cursos de graduação em Humanidades e Licenciatura em Ciências Sociais. Doutor em Ciência Política pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP/UERJ), com estágio sanduíche na Johns Hopkins University, Baltimore, Estados Unidos. Tem se dedicado a pesquisa sobre movimentos negros comparados, políticas de ação afirmativa, sociologia das relações raciais, teoria democrática e teoria do reconhecimento.

Sobre a Editora Telha
Fruto da experiência de 15 anos de Douglas Evangelista como livreiro e desenvolvida na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro, a Editora Telha nasce no fim de 2019 e já alcança, em sua primeira publicação “Motel Brasil: uma antropologia contemporânea”, de Jérôme Souty, a marca de obra finalista do Prêmio Jabuti 2020.


Interdependente, a Telha surgiu pelo desejo de editar com maior autonomia e poder dar um passo seguinte na direção de firmar uma casa editorial nos moldes mais tradicionais. Entre os objetivos estão a cessão de direitos em vez de prestação de serviços, espaço para autores estrangeiros e textos produzidos por autores fora dos grandes centros que privilegiassem debates contemporâneos.


Além de “Motel Brasil”, a Telha já publicou 98 livros, com outros destaques de assuntos atuais como: “O livro das suspeições: o que fazer quando sabemos que sabemos que Moro era parcial e suspeito?”, “Caiu na net: nudes e exposição de mulheres na internet”, “Psicologia, Raça e Racismo: uma reflexão sobre a produção intelectual brasileira”, “Maioria Minorizada: um dispositivo analítico de racialidade”, “Democracy Delivers: a intervenção dos EUA na Venezuela Chavista” e “O livro das parcialidades”, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *