Entregador antifascista continua preso ilegalmente

Compartilhar

Mesmo com habeas corpus expedido, Galo vai continuar preso

Por: Caroline Freitas e Guilherme Gandofi  

Após 8 dias preso, o líder dos entregadores antifascistas, Paulo da Silva Lima o Galo, recebeu aval de liberdade imediata pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas a juíza do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP) contrariou e emitiu nova decisão, a prisão preventiva.

Na última quinta-feira (5), o Ministro Ribeiro Dantas, do STJ, concedeu Habeas Corpus que garantia a liberdade imediata de Galo. Em decisão, o Ministro afirmou que os oito dias de prisão tinham aparência política. “Razões jurídicas convincentes e justas para manter essa prisão. A decisão desse encarceramento (…) parece ter se preocupado mais com o movimento político do que o paciente participa (…) do que com os possíveis atos ilícitos praticados por ele”; porém, a juíza Gabriela Marques Bertoli, do TJ/SP, negou a decisão, ao considerar Paulo Galo, como “perigo gerado pelo estado de liberdade”.

Paulo Galo, está preso desde 28 de julho, quando se apresentou à delegacia, ao lado de sua esposa, a costureira Gessica Silva, e declarou participar do coletivo Revolução Periférica, autor da ação de atear fogo na Estátua do Bandeirante Borba Gato, na ocasião Galo disse que a intenção de ações como estas é abrir o debate crítico sobre quem são os “heróis” que homenageamos em estátuas, nomes de ruas e pontes da cidade.

 Juíza manda prender Galo e esposa por fogo em estátua de Borba Gato; casal tem filha de 3 anos

O incêndio no Borba Gato, aconteceu na manhã do sábado 24 de julho, dia de protestos pelo Fora Bolsonaro na Avenida Paulista e região central da cidade.

24J |Atos Fora Bolsonaro tomam as ruas do país e do exterior, confira a cobertura ao vivo

.

#LiberdadeParaGalo

Ruas e os prédios da cidade de São Paulo estão sendo tomadas por mobilizações que trazem projeções com a hashtag #LiberdadeParaGalo

Foto: Guilherme Gandofi / Inédita Brasil 

.

Manifesto

A prisão do ativista gerou uma grande mobilização nas ruas e nas redes sociais. Com o anuncio da possível liberdade de Paulo Galo, movimentos criaram o manifesto, “LIBERDADE PARA GALO!”, buscando mostrar o repúdio da prisão ilegal do líder dos entregadores de aplicativos.

ASSINE A NOTA

O rapper Mano Brown, apoia a causa.

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *