Bolsonaro na ONU: 10 matérias da imprensa internacional

Compartilhar

Bolsonaro defende seu uso de drogas não comprovadas para a Covid. O presidente Jair Bolsonaro do Brasil usou seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas na terça-feira para defender o uso de drogas não comprovadas para tratar o coronavírus e para rejeitar as críticas ao desempenho ambiental de seu governo. O presidente de extrema direita do Brasil, que não foi vacinado contra a Covid-19, disse que os médicos deveriam ter mais margem de manobra para administrar tratamentos não testados para doenças, acrescentando que ele estava entre aqueles que se recuperaram após o tratamento “off-label” com uma pílula antimalária que os estudos consideraram ineficazes para tratar a doença. (The New York Times, EUA) nyti.ms/3nXmjsK

***

Bolsonaro se diz comprometido com a proteção ambiental. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro disse na Assembleia Geral das Nações Unidas na terça-feira que as leis ambientais de seu país deveriam servir de modelo para o mundo, reforçando o compromisso de seu governo com a eliminação do desmatamento ilegal. (Reuters, Europa) reut.rs/3zsTVAX

***

Jair Bolsonaro defendeu sua gestão perante a ONU. “O Brasil estava à beira do socialismo e agora nossas empresas estatais são lucrativas”, disse Bolsonaro no início de sua apresentação. “Venho aqui para mostrar um Brasil diferente do que a mídia aponta. O Brasil mudou muito desde que assumimos o cargo. Não há casos de corrupção ”, destacou. (Infobae, Argentina)bit.ly/3kqAm7V

***

Principais frases de Jair Bolsonaro frente à Asembleia da ONU.

Vim mostrar um Brasil diferente daquele que veicula nos jornais e na mídia.

Já estamos há dois anos e oito meses sem nenhum caso específico de corrupção.

Nossas empresas estatais causaram prejuízos de bilhões de dólares no passado, hoje são lucrativas. Credibilidade é restaurada para o mundo, Brasil tem o maior programa de investimentos de sua história.

Em infraestrutura, licitamos 34 aeroportos e 29 terminais portuários à iniciativa privada.

Faremos o leilão de tecnologia 5G no Brasil nos próximos dias.

Nenhum país do mundo possui uma legislação ambiental tão abrangente quanto a nossa. O Brasil tem grandes desafios ambientais, em dimensões continentais.

Brasil é exemplo na produção de energia.

Na COP26, buscaremos consenso sobre as regras do mercado global de crédito de carbono.

Energia renovável, agricultura sustentável, indústria de baixa emissão, saneamento básico, tratamento de resíduos e turismo são o futuro.

Em 2022, teremos novamente um assento no Conselho de Segurança da ONU. Agradeço aos países que confiaram no Brasil. Este é o reflexo de uma política externa séria e responsável.

Apoiamos a reforma do Conselho de Segurança, onde buscamos um assento permanente.

(BloombergLínea. EUA) bit.ly/2VWC5bI

***

Jair Bolsonaro mirou em Lula em seu discurso na ONU. O presidente Jair Bolsonaro fez seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas e afirmou que veio mostrar a verdade sobre seu país que a mídia não mostrou, antes de apontar que na hora de chegar ao poder “o Brasil estava à beira do socialismo ”, em mensagem clara ao ex-presidente Lula da Silva. Em um breve discurso, ele falou sobre os investimentos feitos em energias renováveis. E se referiu à pandemia, defendendo “a relação entre médicos e pacientes” e rejeitando restrições como a aplicação de passaportes de saúde. Por outro lado, Bolsonaro defendeu o uso de medicamentos sem comprovação científica contra o coronavírus, atribuiu o aumento da inflação às quarentenas e sustentou que não há corrupção em seu governo, investigado pelo escândalo de tentativa de compra fraudulenta de vacinas. (El Clarín, Argentina)bit.ly/3kpzcd4

***

Bolsonaro não vacinado parece ter quebrado as regras da ONU que pediam que todos aqueles que entrassem na assembleia geral salão fossem totalmente vacinados sob um “sistema de honra”. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro foi o primeiro líder mundial a falar na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas na terça-feira, criando uma abertura desafiadoramente desajeitada para um evento que deve se concentrar principalmente na resposta global à pandemia de covid-19. Bolsonaro tem sido acusado de alimentar o sentimento anti-vacinal e diz que não precisa ser vacinado porque se recuperou de um leve caso de covid-19 em julho passado. Embora ele tenha dedicado apenas uma pequena parte de seu discurso à pandemia, sua própria presença na assembléia falou muito sobre isso: como ele não foi totalmente imunizado, Bolsonaro parece ter quebrado as regras da ONU que pediam que todos aqueles que entrassem na assembleia geral salão fossem totalmente vacinado sob um “sistema de honra”. “Apoiamos os esforços de vacinação, no entanto, minha administração não apoiou uma vacina ou passaporte de saúde ou qualquer outra obrigação relacionada à vacina”, disse Bolsonaro durante sua apresentação. (The Washington Post, EUA) wapo.st/3lMqCUZ

***

Bolsonaro diz na ONU que é contra passaporte de saúde. Em seu discurso, o presidente apresentou a imagem de um Brasil idílico, “sem corrupção” e com “credibilidade recuperada” e a melhor política ambiental. Em suma, “um dos melhores países para se investir”. “Que país no mundo tem uma política de preservação ambiental como a nossa?”, Perguntou ele, depois de garantir que o desmatamento na Amazônia caiu 32% em agosto em relação ao mesmo mês do ano passado, apesar das evidências de que durante seu governo o corte de árvores foi um aumento preocupante nos pulmões do planeta. Por último, depois de reiterar a sua fé cristã, assegurou que o seu país concederá vistos aos “cristãos afegãos”, em particular a mulheres, crianças ou magistrados. (France24, França) bit.ly/3hToutL

***

“Estávamos à beira do socialismo”, diz Bolsonaro em discurso radical. O presidente do Brasil voltou a defender o tratamento precoce e a atacar o isolamento no combate à pandemia, contradizendo a Organização Mundial de Saúde. E tentou agradar, sobretudo, à sua base de apoio interna. Para a oposição, “mentiu vergonhosamente”. Para o chefe de estado do país sul-americano, “o Brasil mudou e muito” desde a sua chegada ao Palácio do Planalto. “Estamos há dois anos e oito meses sem casos concretos de corrupção. O presidente do Brasil acredita em Deus, na Constituição, na família tradicional. São bases sólidas, afinal estávamos à beira do socialismo”. Dados positivos na economia, no meio ambiente de no número de manifestantes na celebração recente do 7 de Setembro, dia da Independência do país, apresentados durante o discurso têm sido, entretanto, desmentidos por agências de verificação de fatos. (Diário de Notícias, Portugal) bit.ly/3nZbx5v

***

Bolsonaro busca melhorar a imagem arranhada do Brasil na ONU. O presidente Jair Bolsonaro adotou um tom relativamente moderado na Assembleia Geral das Nações Unidas em uma tentativa de melhorar a imagem do Brasil no exterior em meio a críticas generalizadas às políticas ambientais de seu governo e ao tratamento errático da pandemia. Em discurso que deu início ao encontro anual nesta terça-feira, o líder conservador destacou os esforços para abrir a economia brasileira ao investimento estrangeiro, defendendo sua política ambiental e seu histórico durante a pandemia. (Bllomberg, EUA)bloom.bg/3Av16de

***

Não vacinado e desafiador, Bolsonaro responde a críticas no discurso da ONU. O presidente Jair Bolsonaro do Brasil deu início à Assembleia Geral das Nações Unidas na terça-feira, defendendo o uso de drogas ineficazes para tratar o coronavírus e rejeitando as críticas ao histórico ambiental de seu governo. Durante o discurso de Bolsonaro na terça-feira, ativistas protestaram perto da sede da ONU sobre as políticas ambientais e econômicas de Bolsonaro, que os críticos dizem ter contribuído para a devastação da floresta amazônica e a fome generalizada no Brasil. Anteriormente, os ativistas projetaram mensagens em um prédio próximo à Ponte do Brooklyn que diziam: “Bolsonaro mentirá nas Nações Unidas” e “Bolsonaro está queimando seu futuro”. (The New York Times, EUA) nyti.ms/3CvZpNc

Fonte: César Locatelli – Carta Maior

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *